domingo, outubro 29, 2006

Sinto apenas que nada sinto...





















Quando olho para mim não me percebo.
Tenho tanto a mania de sentir
Que me extravio às vezes ao sair
Das proprias sensações que eu recebo.

O ar que respiro este licor que bebo
Pertencem ao meu modo de existir,
E eu nunca sei como hei de concluir
As sensações que a meu pesar concebo

Nem nunca, propriamente reparei
Se na verdade sinto o que sinto.
Eu Serei tal qual pareço em mim? Serei?

Tal qual me julgo verdadeiramente?
Mesmo ante as sensações serei um pouco ateu,
Nem sei bem se sou eu quem em mim sente.

Fernando Pessoa

4 comentários:

Japonesa disse...

clap clap clap clap

e és tu VadioLx. tal e qual tu.

como tu próprio me dizes:

..."todos nós temos o nosso pequeno mundo de confltualidade..."
(...)
"precisamos dos nossos conflitos para treinar as nossas defesas"
(...)
"é nessa antitese que nos revemos que nos sentimos"

gosto tanto deste espaço! :-)**

lil disse...

perante as palavras do pessoa sinto-me impotente, mesmo um júlio dantas.......´que dizer quando o silêncio é a melhor resposta........


**vadio

CosmaShiva disse...

Vadio gostei imenso ... não por ser de um Poeta que eu admiro e adoro ler ...
mas porque é como se estivesses a " dizer " um bocadinho daquilo que Ès ( do pouco que conheço de Ti , ou a imagem que me " transmites " é desta forma que te consigo " ver ")

Por vezes ... as palavras são a forma mais fácil que encontramos , para dizer aquilo que somos ou o que sentimos ... acho que de certo modo , são o " espelho " da nossa Alma ( sendo verdadeiras , lógico )

Jinho gande :-)*

Anónimo disse...

li,e sem palavras minhas,comento:
Sou um evadido.
Logo que nasci fecharam-me
Fecharam-me em mim,
Ah,mas eu fugi.
Se a gente se cansa
Do mesmo lugar,
Do mesmo ser
Por que nao se cansa?
Minha alma procura-me
Mas eu ando a monte,
Oxalá que ela
Nunca me encontre.
Ser um é cadeia,
Ser eu é não ser.
Viverei fugindo
Mas vivo a valer.

FERNANDO PESSOA(eu,anonima,por humildade......)