segunda-feira, outubro 23, 2006

- Sabes, adoro o teu modo de ser – diz ela.
- Adoras?! Adoras a ideia que tens de mim, ou o que os teus olhos vêm, ou o que imaginas que eu sou. Repara, ainda quase nada vivemos. Ainda não acordámos juntos, ainda não almoçamos juntos naqueles restaurantes em pé, ainda não choramos juntos, ainda não viste os meus pés, com jeito de olhar, nem o meu cabelo despenteado pela manhã, nem sentiste as minhas taras pelo silêncio em casa, ainda não bebemos aquele vinho junto, ainda não fizemos amor junto ao mar, ainda não partilhámos aquele mesmo gelado, ainda não sentimos pânico juntos, ainda não me fostes buscar ao emprego, ainda não fomos ver aquele filme. Na realidade nem sabes como eu mastigo uma simples chiclete, nem como escolho as espinhas do peixe, e a gordura do fiambre. Ainda não fizemos aquela viagem de avião, àquele destino que tanto eu gosto, ainda não namoramos no eléctrico, ainda não vivemos situações completamente ridículas, ainda não te saltou um salto, daqueles sapatos caríssimos que compraste só para me impressionar, ainda não fomos completamente encharcados por um carro que passa mais rápido, ainda não chegámos a casa molhados, ainda não estive com gripe, nem eu vivi os teus dias difíceis, ainda não fizemos aquela viagem de carro longuíssima, ainda não caímos de bicicleta, ainda não fomos aquele lugar. – diz ele
(ela fixa-lhe o olhar e diz-lhe) – Mas eu sinto que não é preciso viver isso tudo para eu saber que irei adorar, porque eu imagino que adorarei.
- Como sabes, podes realmente não gostar de algumas coisas. – ele
- Eu tenho quase a certeza que irei gostar, mesmo se não gostar, o que sinto por ti supera esse não gostar, e gostarei do meu modo – ela
- (ele sorri, olha-a, aproxima-se bem dela e diz-lhe) - então estou mesmo feito contigo
- (ela completamente meiga e carinhosa sussurra-lhe) - completamente feitinho...
(...)

2 comentários:

lil disse...

eheheh vês....é por isso que te amo Um_2

um_2 disse...

é bom ser amado...
sua pecadora... :-)