domingo, julho 01, 2007

Para Sempre...

Para sempre é muito tempo
e o tempo não sabe, nem quer saber!
Leva-nos as coisas boas, e deixa as más.
Escreve a preto e branco, a vida deste e daquele
e quando tem fome... muita fome
alimenta-se de sonhos; dos meus e dos teus!
Não perde nem ganha, apenas vagueia no tempo
de si mesmo.
Como um cavaleiro solitário, numa procura
infinita e desesperada da sua amada...
E na sua luta incessante, inconstante
e possessiva, voa o mais alto que pode
como se as suas asas, atingissem
o que de mais elevado existe!
Depois...
Desce, e volta novamente a ser quem É!
O tempo, que preenche horas, minutos
os dias cinzentos e sombrios.
Porque o tempo e a solidão
caminham de mão dada!

CosmaShiva.

3 comentários:

Japonesa disse...

o tempo... esse vazio tão imenso.

um oceano de coisas profundas e outras que boiam, simplesmente, ao sabor ...

lindo!

:-)***

Drakallis disse...

A tua pequena descrição aplica-se a mais que o tempo...
Bastante tocante.

Japonesa disse...

...pois Chainer, porque o tempo somos nós. o tempo é exógeno e endógeno.

o que vive com o tempo, é o que vive em nós tb. é o que nos prende e o que nos faz mover. o tempo é o verdadeiro dono de nós.

mas sabes, uma coisa em que acredito: já praticamente nada me surpreende mesmo, mas acredito que se existe algo que um dia me possa surpreender é o tempo... virá com o tempo. é ele que traz as coisas: (as antigas e as novas). talvez um dia uma coisa antiga se transforme numa coisa nova. talvez... isso faz-me continuar.

(eu sei Chainer)
:-)*