segunda-feira, julho 02, 2007

Mods, ou "Irra ca noje, que é aquilo?"

Este pequeno (ou grande, ainda não sei) artigo vem no intuito de alterar um pouco as mentalidades no que toca á sub-cultura modder. Antes de mais, passo a explicar o termo. Mod, abreviatura de Bodymod, modificação corporal, é uma sub-cultura que explora a modificação, quer ligeira quer mais avançada da forma corporal. Das muito vistas tatuagens, passando pelos agora mais comuns piercings, até algo mais extremo, como implantes ou bifurcações. Mas uma pequena pergunta é necessária para se perceber tudo isto. De onde apareceram todas estas modificações?
A resposta é talvez bem mais complexa do que aquilo que muitos esperam. Não, não é uma moda passageira, pelo contrário. Evoluiu com o ser humano durante milhares de anos, ligada a ritos de passagem, a honras, a crenças espirituais, etc.
Por hoje, resolvo falar daqueles pequenos implantes de metal que atravessam a minha pele em diversos sitios. Tenho a licença de piercer em Espanha, com curso e estágio. Isso dá-me experiencia para falar das implicações de um furo num sitio estranho do corpo. Mas além disso, conheço também a sua evolução histórica. E posso afirmar que há 1000 anos atrás, não havia esterilizações, nem agulhas cirurgicas, nem nada disso, e os piercings eram já utilizados em muitas partes do mundo. Talvez até há bem mais tempo.
Bem, implicações anatómicas. O nosso corpo demora a aceitar o agente externo (piercing) como fazendo parte integrante do sistema. É um facto. Pode demorar menos ou mais, dependendo quer do sitio, quer da pessoa (um exemplo muito simples, piercing no sobrolho. Eu e um amigo colocamos os nossos com apenas uns minutos de intervalo, coisa que pode ser descartada, feitos pela mesma pessoa, e eu ao fim de uma semana tinha o meu cicatrizado, enquanto que ele demorou três). No caso do piercing, apesar de apenas há pouco tempo se ter generalizado em várias partes do corpo, reparem que na nossa sociedade as mulheres usam brincos. Eram furadas nas orelhas pouco depois do nascimento. A tecnica é apenas diferente, a estetica talvez mais ousada, mas continua a ser apenas um furo que tanta gente tinha já. Não quero entrar com factores sociologicos que seriam subjectivos a cada um, até porque sou suspeito (tenho ao todo 5 piercings agora, já tive mais, e vou fazer mais alguns antes de parar).
Mas aquilo que tanta gente pensa sobre os piercings, a justificação contra o seu uso é mesmo a comum "Mas isso infecta!". Sim, infecta. Num caso muito especifico. Estupidez ou preguiça da parte da pessoa que o faz. É necessária uma higiene diária cuidada durante o processo de cicatrização. Por vezes este estende-se por meses. É necessário manter a zona limpa, livre de bactérias nocivas, germes, etc. Mas por experiencia falo. Não é dificil, não demora mais de 2 minutos a limpar completamente um. E perder 10 minutos num dia não é muito. Será mesmo um motivo para justificar o facto de se ser contra?
Tive dois piercings no sobrolho. Tive um no lábio inferior. Tenho outro agora no mesmo sitio. Tenho as orelhas furadas em vários sitios. Tenho um Prince Albert. Tive dois piercings nos pulsos. Nunca nenhum infectou. Basta um cuidado diario. Implica disciplina. Deveria implicar um certo grau de inteligencia para reflectir antes de se fazer o furo. E depois também.
Bem, penso ter explicado um pouquinho sobre o tema. Talvez escreva sobre outros mods mais tarde. Comecei pelos simples. Se quiserem informações terei todo o gosto em resolver duvidas. Obrigado pela atenção.

7 comentários:

kakauzinha disse...

Bem, giraço, tenho duas filhas com piercings, no umbigo, no nariz, e tatuagens, que mais posso dizer? Cada um decide o que faz do corpo ou ao corpo. As minhas giraças ficam lindas.

Da minha parte quero fazer uma tatuagem (fazes?) e fazer mais furos nas orelhas. Piercings não faço porque é como dizes, requer disciplina e a minha não navega por essas bandas, mas uma tatoo não escapa assim que tiver oportunidade.

Quanto ao que se faz hoje e já foi feito... bem... isto é um círculo... já foi tudo feito!

Homens com cabelos compridos, anéis, brincos? Homo sapiens (cabelos), Reis (com tudo! e sinais pintados também, pó-de-arroz e falta de banho também), piratas, cowboys, etc.

Pinturas? E as maquilhagens egípcias, tão copiadas nos anos 70, e que ainda hoje permanecem um mistério quanto à composição?

Mais... mais... tudo déjà-vu!

Bijujinhos pa tu da titi, goto tu.

.*.*.K.*.*.

Anónimo disse...

Cha... e as penas?

Cha!!! para a próxima tens de te debruçar sobre as penas!

Como toda a gente sabe, eu sabatizei-me em 99, e vi a luz... no ultimo dia do milénio pus uma pena que ainda hoje aqui habita!

como não uso pude por, e também confesso que é um incentivo para não o fazer jamais e purificar-me dia a dia.

Cha um abraço deste que te admira!

um

Drakallis disse...

Lá está. Já tudo foi feito, por isso mesmo nem sequer me dei ao trabalho de dar mais exemplos.
Tattoos não faço, ainda.
As penas penso nisso depois

Japonesa disse...

... gostei de ler. é sempre bom aprender.

gostava de fazer uma tattoo aqui, mesmo aqui neste pedacinho de pele. e e um dia destes (tá a fazer-se tarde) um piercingzinho mto discreto no bigo... mas não quero que ninguem saiba. prometes sigilo profissional? ehehehehe

:-))***

Japonesa disse...

essa da pena é gira... fiquei a pensar nisso. e depois, fico com pena?

umzinho metestes a pena adonde? é de pavão? tou curiosa agora...

:-)

Jasmim disse...

Primeiro devo dizer que este blog está demais :O)) !! Gosto, porque gosto!

Gostei de ler este post, opa se até um pequeno arranhão está sujeito a infectar claro que um piercing também, mas na verdade que custa cuidar do piercing durante a cicatrização? Eu tenho um piercing neste momento no umbigo e já tive também no lóbulo da orelha, que infelizmente tive de tirar por ter tido uma borbulha no ouvido e inchou demasiado e foi inevitavel ter de tirar, mas nada tinha que ver com o piercing, pois já o tinha há quase 2 anos e nunca infectou nem nada do género...
Bem o que eu "penei" toda a gente me fez a cabeça em água que era o raio do piercing e tira também o do umbigo que ainda te faz mal ao bebe (isto na altura da gravidez) e que a criança poderia nascer com alguma marca ahahahhaha bem 1001 historias sem pés nem cabeça...
Tudo isto na minha opinião são os malditos conceitos que a sociedade dá asas.... Mas também concordo que é normal e quanto à mentalidade da sociedade pouco a fazer, por isso usem e abusem do corpinho como muito bem entenderem, se bem que não sou de excessos...gosto de ver piercings e tatuagens mas não gosto de arvores de natal! Só que claro nunca me levou a "afastar" de alguém por estar enfeitado de alto a baixo, como infelizmente tanta gente faz, tipo..." olha um homem cheio de piercings e tatuagens...FUJAMMMMMM" infelizmente muita gente reage assim!

A todos os "postantes" do blog parabéns!

beijinhos
Jasmim

_ecxa_ disse...

olá!

olha, adorei o teu post!

podes m adicionar no msn para m tirares umas dúvidas sobre piercings? acho q és a pessoal ideal pa m ajudar...

bj***

filipavilabril@hotmail.com