domingo, junho 24, 2007

Missão: quase Impossível

Depois de muito cogitar tomei uma decisão importante: decidi arranjar um namorado fixo com direito a B&B (bed and breakfast, inspirado na minha vontadinha de ir a Londres outra vez). Claro que o breakfast faz ele e traz-me à cama, a não ser que seja tão querido, mas tão querido, que eu perca a cabeça e vá para a cozinha armada em fada do lar, veremos.

Esta é a primeira parte dos planos e não foi nada fácil chegar aqui porque já ando há canos com uma paixoneta inocente (inocente = sem sexo) por Ele (o Wild já leu umas divagações minhas acerca disso) que só me tem feito apanhar fúrias umas atrás das outras. Mas tudo tem um fim e pronto, eu decidi e está decidido! O Ele já era… e rei morto, rei posto! Ainda bem que não houve sexo e ficámos nos entretanto sem passar aos finalmente, é que sou muito sentimental e depois ainda ficava pior. Se não houve truca-truca com Ele é porque andámos às turras e não houve consenso, melhor assim.

Falta agora a tarefa mais complicada, arranjar novo rei e aí é que reside o busílis da questão. É que não é nada fácil arranjar um cota light que não esteja a cair de podre, que goste da night, que fume e que goste de tomar um copo. Se não beber ainda se atura, agora se vem com a mania que não suporta o fumo e a barulheira dos bares vai logo dar uma voltinha ao bilhar grande, com direito a bilhete de ida sem volta.

Depois ainda há um pormenor importante, também não pode ter a ideia de fins-de-semana escarrapachado no sofá a lamentar-se que está muito cansado do trabalho porque teve montes de relatórios pra fazer sobre a vida sexual das moscas, que precisa de descansar e que ficamos sentadinhos a ver gravações da Floribella e daquele programa “maravilhoso” da Júlia Pinheiro, atafulhando-nos com pipocas e outras merdas que me vão parar directamente às coxas e ao traseiro, livra!

E agora lembrei-me do pior, é que eu sou vegetariana a 99% e como não sou radical reservo o 1% restante para as excepções que são as sardinhas assadas debaixo da ponte (ali bem misturadinha com o povão e com os cagões e cagonas que vêm da Quinta do Lago, de Vilamoura, de Lisboa e do Puorto) e o frango também assadinho que eu como precisamente… quando o rei faz anos!

Posto isto, eu não digo que o candidato não coma a carne e o peixe que lhe der na real gana, mas se pensa acampar na minha cozinha que vá ele prós tachos que eu não toco em bichos a não ser nos meus gatos que estão bem vivos e com os quais, diga-se de passagem, terá de conviver como Deus e os Anjos, porque se não gostar que vá pastar para trás do Sol-posto.

Outra condição sine qua non é que o dito cujo não precise de Viagras ou coisa parecida, e sobretudo que não seja hipocondríaco porque eu não tomo medicamentos a não ser em situações de emergência e não me ando a queixar das cruzes e dessas trapalhadas todas. Se me vem com a chatice que não pode tomar café porque é hipertenso e tal não há nada pra ninguém, não ando eu aqui a comer couves e maçãs, a suar as estopinhas a fazer a aeróbica da Jane Fonda pra ver se não parto os espelhos, para depois ter de me armar em enfermeira.

Como vêem isto vai ser tudo menos fácil, sobretudo porque a fauna que me tem aparecido à frente é de fugir para Bora Bora, pena tenho eu de ser uma cota pobre senão já há muito que tinha montado a minha barraquinha de sandochas vegan lá nas polinésias, oh oh!

Olhem, não me venham é com aquela história: então és vegan mas gostas de outras iguarias, pois pois! Eh pá, como eu disse não sou radical e há pratos que não se podem perder porque não têm colesterol nem açúcar, fazem parte do regime light e além disso perdem-se calorias… dizem os entendidos.

Bem, deixa-me cá ir magicar um plano de ataque, tenho de ver onde é que eu vou arranjar uma peça de artilharia que reúna todas as condições. Se souberem digam-me, ou na Feira da Ladra, do Relógio, nos saldos do Corte Inglês, onde for, não se esqueçam de me avisar. De momento vou começar a cuscar por aí, encavalitada nas mules que comprei por 9,99 aérios, sou mesmo uma cota bué de esperta!

P.S. Só uma notinha: não pensem que quero arranjar um gajo que seja tão fixo que se mude de armas e bagagens cá pra casa, nem pó! É só mesmo pra recreio porque não há pachorra pra lavatórios e banheiras com cabelos e pêlos e a sanita toda pingada, etc., pra esse peditório já eu dei. Como dizem os brasileiros, não posso cansar a minha beleza com essas tretas e como diz a minha mana tristoca, e muito bem, mais trabalhos tinha a morte!

Ah, e já agora deixo só mais esta frase da minha amiga Popis, tá demais e eu subscrevo inteiramente, tenho-a tatuada na testa tipo néon que é para os gajos verem com o que contam:

Gosto de ser como sou e quem não gostar… que vá à merda!

4 comentários:

Excelsior disse...

*anotando todos os pontos no bloco de notas, nos intervalos entre ataques de riso*

(...cota *murmurios imperceptíveis* ...beber café... *mais murmúrios* ...sair à noite...)

(PUF PUF! Granda lista! Já me doi a mão de tanto escrever...)

:D

Querida kakauzinha, I'm on the job. ;) Vou andar por aí de olhos abertos e tal, e se descobrir alguma coisa, digo-te, sim?

:)

(People... wish me luck!)

:S

:))))

kakauzinha disse...

Delicioso excelsior, acabo de ter um verdadeiro ataque de riso, eheheh!

Gracias pela ajuda, carry on!

Beijocas

St@rlight disse...

aaaaaaaaahhh minha grande e doce KAKAU eheheheheh so tu mesmo!!

Subscrevo inteiramente o q tu disseste... acho q ja achei (será?) mas este ainda ta nos Test Drive ahahahahaD.
Até la... vou fazendo umas gincanas e tal... se ele chumbar e não conseguir aparcar na minha garagem (de vez), eu mando-to por express mail ta??
No minimo vem recambiado ehehehehehe.
Miga... desejo-te todo o mal q desejo para mim ;))
Bjokas lindonaaa AMO TU!!

Japonesa disse...

ai kakauette, tens tantos requisitos... e eu que sou tão mais simplezita nas exigencias... eu praki a olhar o céu e tal...

ehehehehe

vai ter sucesso! garanto-te

beijos doces :-)*****