segunda-feira, junho 18, 2007

enfim...

às vezes ponho-me a pensar o que as palavras e as imagens valem, quando o que se vê encontra uma barreira, um muro onde faz ricochete.

sem rodeios, e para que fique bem definido (parece que o desenho estava mal perspectivado) o que pretendo dizer com o assunto referente ao sexo (ver vídeo aparentemente chocante que tive a pouca vergonha de postar, segundo algumas opiniões)é tão somente chegar onde apenas o Chainer (Drakallis) de facto atingiu (porque o sabe, pelos vistos).

o sexo - retiremos-lhes os adjectivos qualificativos - é tão somente uma coisa tão natural na vida animal que, olhar para ele como uma coisa que tem que ser conquistada, tem que merecer vários tipos de preliminares absurdos para o justificar, se torna tão ridiculo, tendo em conta que, sendo esse o objectivo, o que interessa não são as promessas, as palavras, as justificações para o fazer, mas sim pratica-lo e empreender nele esses significados, sem os rotular, sem os mistificar, sem ter que os JUSTIFICAR, porra.

a net não é má, o chat não é nocívo, as palavras são necessárias... mas convenhamos: tanta treta, tanta confusão, quando se pode aplicar toda essa energia dispersa no que realmente importa e se quer. para quê complicar uma coisa que é tão natural? nem vou dizer mais nada...

ah! quano às criancinhas de 10 anos que possam ver aquele vídeo, é assim: nos dias de hoje já todas as crianças de 10 anos sabem o que é o sexo e a homossexualidade (pelo menos). ver não traz mal acrescido... já que na televisão a perspectiva sobre o sexo e as nuances a ele inerentes são exploradas e explicitadas de forma tão distorcida, tão feia, tantas e tantas vezes ligada ao dinheiro e ao poder. é tão pouco saudavel. e até em casa, quando os pais se agridem e se maltratam em frente aos filhos e depois dormem juntos (obviamente, terão sexo). é esse o cariz que se quer imprimir ao sexo? uma coisa feia, apenas necessária, envolta em mantos rotos e malcheirosos?

porque não mostrar alguma beleza?

deixemos de querer continuar a ser tão hipócritas por favor... isso é pouco inteligente e mto, mas mto mesmo, castrante para quem quer aprender algo da vida. parece que afinal a história, os erros do passado, continuam a querer ser cultivados e mantidos por séculos infindos.

porra, não me quero retratar em nada. mas por favor, reflita-se um pouco sob prismas mais simples, mais claros, à luz da beleza e da vida que merece ser vivida e apreciada com alegria e felicidade possíveis. ao menos, faça-se um verdadeiro esforço. deixemo-nos de meras palavras e filosofias pouco empíricas.

4 comentários:

Japonesa disse...

(já percebi porque não houve comments aqui: não tinha video)

looooooooooooooooooooooooooool

Cookie disse...

Faltou o video Nesa.
ehehehehe

=P*

kakauzinha disse...

Olha Nesa, o teu comentário deixou aqui uma chuvinha no olhar, não vou dizer muito mais, só mesmo uma grande obrigada. Beijos.

kakauzinha disse...

o "uma" saiu mal, fica aqui a correcção.