quarta-feira, agosto 15, 2007

AMOR PELA MADRUGADA


OS TEUS LÁBIOS SACIARAM A MINHA ALMA EM CONTOS DE FADAS AO LUAR. AS HISTÓRIAS QUE TU ME CONTAVAS ERAM LINDAS QUANDO AS SOLETRAVAS AO VENTO E AS SENTIAS NA FACE A AMAR.A ALMA VOAVA BEM ALTO,ATÉ A LUA EMBEVECIA NA SUA CARA ENRUGADA UM POUCO VAZIA DAS HISTÓRIAS DO NADA.AS HISTÓRIAS QUE ME CONTAVAS ERAM LONGAS MADRUGADAS,O TEU CORPO DELEITAVA-SE AO MEU EM BEIJO SOLTO, COMO ERA BOM AMAR SENTIR O TEU BEIJO AO ARREPIO DO VENTO PERDER O MEU OLHAR AO INFINITO
ENQUANTO QUE TE BEIJAVA NA AREIA E TE SOLETRAVA PALAVRAS DOCES AO SENTIMENTO.SENTI-ME A AMAR TANTAS VEZES QUANDO O MEU OLHAR POR TI SE PERDIA E CLAMAVA, SÓ QUERIA UM BEIJO TEU POR UM MOMENTO, SENTI-LO AO MEU CORPO ENQUANTO QUE TE ENTREGAVA A MINHA ALMA AO TEU AMOR
E TE CHAMAVA.SÓ QUERIA AMAR,MAIS NADA...

2 comentários:

kakauzinha disse...

Já me senti assim, uma vez na vida, e quando conhecemos o Amor desta forma sabemos que tivemos toda a sorte do mundo porque há quem nunca tenha provado deste mel.

Lindo poema, adorei.

Bjs.***********:)))))

Japonesa disse...

é assim tanto ... só queriamos que nos deixassem amar não era (é) ?

lindissimo ... lindo lindo :-)

amei

um beijo terno e doce com sabores a uvas meladas em resto de vindima *************